Por que a sua empresa vai morrer sem o marketing? | Assessoria elo.com

Por que a sua empresa vai morrer sem o marketing?

Falo isso com convicção. Sua empresa vai morrer sem o marketing. E você sabe o porquê? Venha comigo

Muitas pessoas confundem marketing com propaganda. Esse é o primeiro grande equívoco de um empresário. E eu te falo porquê.  O marketing, embora englobe a propaganda, vai muito além dela. E, para desenvolvê-lo de forma assertiva para a sua empresa, você precisa conhecer o seu público e seus hábitos de consumo, o seu produto e saber que marketing é uma visão amplificada do seu negócio, entre tantas outras coisas. Se você não sabe sobre nada disso, você não oferece ao seu público–alvo aquilo que ele quer consumir e, pior que isso, não escuta o que ele quer dizer, isso, por si só, já é um grande passo para a falência.

E o que é ainda pior: de acordo com a empresa Resultados Digitais, 53,1% das empresas que investem em marketing de conteúdo, por exemplo, não mensuram o Retorno Sobre o Investimento (ROI). Isso quer dizer que o investimento em marketing passa a ser um custo na medida em que você não tem ideia se a estratégia que você está utilizando está te trazendo resultados. E quando eu digo resultado, digo financeiro. Então, você passa a ter uma ideia equivocada e generalista de que marketing não funciona para sua empresa.

O marketing é uma “metamorfose ambulante”

A maioria dos empresários tende a ter uma imagem deturpada do marketing, acreditando que essa é uma área da empresa que precisa convencer alguém a comprar algo. Bem longe disso. Já foi o tempo em que as agências de comunicação trabalhavam com essa máxima. Hoje, não se pode mais pensar comum. É preciso sair da caixa e pensar gigante. E isso não quer dizer que seja proporcional a um investimento gigante, muito pelo contrário. Cada empresa tem uma necessidade e o porte dela precisa ser levado em consideração.

No marketing, a premissa básica é se orientar e atender as necessidades dos consumidores. E essas necessidades não são estáticas, são dinâmicas. E têm mudado a uma velocidade cada vez maior. Assim como as informações têm chegado até nós. O que você fez de marketing há 10 anos, certamente não será o que você vai utilizar agora ou, pelo menos, precisará complementar essa estratégia com outras.

Por que empresas que não fazem marketing morrem?

O marketing, como uma metamorfose ambulante, precisa ser estudado diariamente. Todos os dias existem estratégias novas a serem adotadas que irão trazer cada dia mais lucro aos empresários se aplicadas de forma correta. E aqui cabe um adendo: muitas dessas estratégias, ainda em caráter experimental, funcionam na persistência e no erro e no acerto.

Para você ter uma ideia de como o marketing é dinâmico, estratégias que há 10 anos no Brasil estavam engatinhando ou, nem mesmo existiam, hoje, são imprescindíveis para o sucesso de uma empresa. Olhe esse dado: empresas que produzem mais de 13 conteúdos digitais mensais conquistam 4,2 vezes mais visitantes. Esse dado nos mostra, claramente, que uma das necessidades mais evidentes dos consumidores está no universo digital e o marketing das empresas precisa se adequar a essa realidade. Agora, transformar esses visitantes em consumidores é outra história, tema de outra postagem.

Continuando sobre o marketing nos dias de hoje: os compradores estão no universo digital. Isso é uma realidade. E considerar as necessidades dos consumidores significa, entre outras coisas, se comunicar com eles nesse universo, por exemplo. De acordo com a publicação Retailing Today, de 2014, 81% dos compradores realizam pesquisas online antes de fazer grandes compras. Ou seja, se você não estiver atuando estrategicamente com o marketing digital, estará perdendo para o seu concorrente, que certamente estará conversando com esse público. Vai querer perder essa fatia do mercado?

Mas identificar qual(ais) é(são) a(as) estratégia(as) de marketing adequada(s) ao seu negócio, nem sempre é uma tarefa simples. Antes de tudo e preciso elaborar um diagnóstico da sua empresa que irá nos mostrar suas fraquezas e onde exatamente precisamos atuar. Mas, isso é tema para outro post!

Abraços,